No Banner to display

Oi pessoal! Hoje quero falar de uma coisa sobre a qual todas as mães já arrepiaram os cabelos pelo menos uma vez: PAPINHA.

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Sim, a gente adooora cozinhar, tem muita boa vontade, quer fazer as comidinhas dos nossos pimpolhos MAS… as vezes falta tempo. As vezes falta amizade com as panelas. As vezes falta saber quais ingredientes colocar. Muitas vezes, nessa vida nossa corridona, não dá pra deixar a geladeira cheeeia de verduras, legumes, frutas, tudo aqui que a gente sabe que precisa estar no prato das crianças (e do nosso também) e acabamos ficando sempre no trivial: franguinho ou carninha, batata, cenoura, arroz…

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Para nós, que já crescemos não é bom mas ainda passa, mas pras crias, é inadmissível, gente! Infelizmente. Eles estão crescendo e PRECISAM ter uma ingestão de nutrientes muito variada, não só pelas vitaminas e sais minerais, mas também pela formação do paladar, pra conhecer novos sabores e texturas e cá para nós, fala a verdade, não tem coisa mais chata que criança deixando comida no canto do prato e falando ‘não quero isso, não gosto daquilo’. Isso deixa qualquer mãe de cara amarrada e não é pra menos, uma saída pra almoçar vira um tormento, tem que pedir comida diferente para as crianças e o pior de tudo, eles acabam muitas vezes comendo porcarias, fast food e isso prejudica MUITO a formação desses corpinhos.

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Quando a gente era criança, quantos amiguinhos faziam acompanhamento com nutricionista? Quantos eram gordinhos? Quantos amigos da adolescência estavam esperando ter idade pra fazer bariátrica? Eram muito poucos, e quando alguém fazia um procedimento assim ficava todo mundo sabendo. Hoje está virando rotina, e a culpa disso é o exemplo que a gente dá, as crianças não nascem com paladar e muito menos com poder de compra: quem faz o pratinho deles somos nós, AS MÃES!!!

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Vocês se lembram da Bia, ela já escreveu pra gente aqui no Blog e faz pouco tempo que publiquei um post falando sobre a filhinha caçula dela, que tem Sequencia de Pierre-Robin. Pelo fato da Catharina ter esse problema, ela gasta muita energia pra respirar e está sempre (como todos os Robins) na luta ali contra o baixo peso, fora tudo o que ela já tem ainda tem que cuidar pois o baixo peso é um grande vilão e atrapalha o crescimento e desenvolvimento das crianças. Quando a Cath só mamava, o leite dela era enriquecido com algumas coisas pra ficar mais calórico. Só que quando ela começou a comer, a Bia foi conversar com as nutricionistas e nutrólogos que acompanhavam a Cath pois essa guriazinha teria que se alimentar MUITO bem, muito regradinho, com uma oferta generosa de ingredientes. Não era só ganhar peso – comer carboidratos e gorduras, mas ela precisava estar sempre com uma alimentação de qualidade pra garantir que mesmo com esse déficit no ganho energético, ela estivesse com a saúde muito em dia.

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Assim nossa amiga Bia reaprendeu a fazer papinha (ela já tinha a Theodora, e sempre fez as papinhas da filha. Bia confessa que embora ficassem saborosas, relembrando agora percebe que cometeu alguns erros na alimentação da filha mais velha, mas que não poderiam se repetir com a mais nova!). Como a gente adoooora uma rede social, vira e mexe ela postava foto dos ingredientes das papinhas e não demorou muito pras amigas começarem a pedir pra ela fazer pros seus filhos também, pois não tinham tempo ou não sabiam combinar ingredientes. E assim a Bia viu um nicho de mercado e abriu a Papin Alimentação Infantil. Fiz uma entrevista com ela e achei muito bacana a proposta da empresa; vale a pena ler!

Capim - Papinha para Bebë - Sequencia de Pierre Robin -

Por que Papin? Papin – é assim que minha filha mais velha, de 4 anos, chama a comidinha da irmãzinha (e sempre pede pra comer).

Como Surgiu a Papin? pela necessidade de aprender a fazer papinhas nutritivas DE VERDADE para uma bebê que nasceu com uns efeitinhos especiais! Depois da Catharina, precisei estudar um pouco e entender a relação da alimentação com o nosso corpo. A ideia surgiu a partir da preocupação com uma alimentação adequada na primeira idade dos bebês. É sabido que as escolhas dos pais influenciam o paladar e as escolhas futuras das crianças, o que pode direcioná-los a se tornarem adultos com hábitos saudáveis. Ou não.
Atualmente, os índices de sobrepeso e obesidade na população são alarmantes, e isso atinge em muito a população de crianças. Nunca antes foi tão necessário recorrer a dietas restritivas, reeducação alimentar e exercícios, quando não cirurgias corretivas em decorrência de comorbidades causadas pelo excesso de peso em jovens e crianças. Pode parecer que não, mas isso tudo é um reflexo de escolhas equivocadas desde a primeira fase da infância. Muitos pais não sabem ou não tem tempo para cozinhar. Muitos pais não sabem que não precisa colocar açúcar na comida do bebê. Muitos pais não sabem quais ingredientes são necessários para o correto desenvolvimento físico e mental de seus filhos. Porém, muitos pais estão buscando alternativas saudáveis. E é aí que Papin vem de encontro a esses pais. Com muito estudo, elaboramos cardápios revisados e aprovados por nutricionistas. São refeições equilibradas, com ingredientes selecionados, variados e preparados com todo o cuidado para que as primeiras comidinhas dos bebês sejam saudáveis, nutritivas, saborosas e, principalmente, educativas. Que proporcione a maior quantidade de nutrientes e variedades de ingredientes, direcionando o paladar dos pequenos para se adaptarem aos mais diferentes sabores, evitando assim que fiquem seletivos quanto aos ingredientes e, posteriormente, continuem com bons hábitos alimentares.

E como funciona? temos cardápios para duas semanas mais as opções gourmet que são aos finais de semana. Fazemos as papinhas duas vezes por semana e entregamos fresquinhas para os clientes, no conforto da sua casa!

E os ingredientes? Escolhidos a dedo, afinal a cliente mais exigente é a filha! Então o critério é o de mãe “se não daria para minha filha, não entra na panela”! Sempre que possível uso orgânicos – são mais saborosos e saudáveis. Não conseguimos usar 100% de orgânicos, até porque onera demais para o cliente, mas compramos os produtos em feiras de produtores da região, assim já sabemos que são provenientes de cultivos familiares com pouco uso de maquinários e defensivos agrícolas. Se o ingrediente da receita não está de acordo, a gente substitui e avisa quem vai comer que tem ingrediente diferente da receita. Gostamos de usar talos, cascas e folhas dos alimentos nas preparações, coisas que geralmente são desprezadas na cozinha mas cheios de vitaminas! Também temos uma hortinha 100% orgânica em casa (ahhh as joaninhas! vive cheio delas comendo as folhinhas!!! ♥) então todos os temperinhos verdes, cebola, cebolinha, manjericão, alecrim, sálvia, salsinha e cebolinha, ora-pro-nóbis, couve manteiga, tudo isso é colhido fresquinho na hora de preparar a papinha! Outra coisa importante é que as papinhas são super saborosas mas não usamos sal! Recomendamos, para as mamães que já introduziram sal na alimentação, o uso do sal rosa do Himalaia, pois possui menos sódio na composição, e um fio de azeite de oliva cru (gordura do bem!!!) para servir a papinha, mas nós não colocamos nadica de sal, apenas um fiozinho de óleo de girassol ou de milho para cozinhar (pois esses dois não saturam) e água mineral. Todo o sabor fica por conta das combinações deliciosas e dos temperos frescos! E por falar em combinações, também nos preocupamos muito com isso e fizemos as receitas pensando em ingredientes que se complementam, para a absorção dos nutrientes ser mais eficaz! Pra finalizar, a gente sabe que além de ser saudável e nutritiva, a comida tem que ser bonita, cheirosa e gostosa. Principalmente pros pequeninos aprenderem a comer direitinho! E por isso, naquelas receitas que faz diferença no sabor final, a gente prepara em panela de ferro ou barro (ahhh por isso que o mineiríssimo ‘quirerinha de milho com quiabo e ora-pro-nóbis’ fica pretinho? Sim, por isso! Fazemos na panela de ferro!!!) =)

E os potinhos? são de vidro, gente! Vidro não pega gosto, cheiro, nada. Vidro é vidro, não precisa ser livre de bisfenol (porque a gente nunca vai saber de verdade o que está na composição dos potes plásticos) é só vidro! Pode ir pro forno, pro freezer, pro micro e pro banho-maria. E melhor de tudo, a gente recicla! A cada 10 potinhos vazios que o cliente devolve, ganha um cheio de papinha! Aqui a gente lava bem, examina pra ver se não tem nenhuma trinca ou fissura, esteriliza e o ciclo de vida do potinho recomeça. O planeta agradece!!

Onde Compra? só com a gente aqui mesmo. Sabe porquê? Se colocarmos um ponto de venda, a gente perde o controle, não vamos saber exatamente se a conservação está legal, se o prazo de validade (que é curtinho, pois não usamos nenhum ‘ante’: conservante, saborizante, corante, emulsificante, bla blá blá É só comida mesmo!) está sendo respeitado… A gente gosta de cuidar de tudinho, desde escolher os ingredientes, até picar os alimentos (sim, existe um padrão!!), cozinhar, separar os pedidos POR NOME pra não dar confusão e entregar nas mãos do cliente!

Como pedir? pode mandar inbox pra gente, sinal de fumaça, telefonar ou whatsapp também! Estamos terminando a planilha da semana que vem, e será um prazer cozinhar para VOCÊ!

Então mamães de CURITIBA e região metropolitana, fica aqui uma dica bem bacana pra vocês, uma opção saudável e totalmente de confiança, super recomendo a Papin. Pena que ainda não está disponível em outras cidades, mas a Bia já está estudando uma forma de viabilizar franquias da Papin, pois muitas pessoas já pediram para serem franqueados, porém ela não quer perder esse caráter artesanal e principalmente o cuidado sobre o produto final!

Quem quiser conhecer melhor a Papin, visite a página www.facebook.com/papinalimentacaoinfantil sempre tem dicas sobre alimentação infantil, alimentos saudáveis e posts ajudando as mamães.

O telefone da Bia (e também atende pelo zap zap) é 41 9289.0757

COMENTAR Comentários desativados em Crônicas de Mamãe: Papinha

Comentários estão fechados!

Link me

Copyright © 2019 Michelle Bueno