No Banner to display

30

jun

17

Macarrão de Pizza

Que sou fã inveterada de receitas fáceis e práticas vocês já sabem, fiz este macarrão para a família e rendeu tantos elogios que resolvi compartilhar com vocês. A receita inicial foi do meu “cumpadi” Julio Cesar, aí eu adaptei (só para facilitar mais) e “voilaa”!

macarrão fuzile com presunto, queijo, tomate, orégano e maionese.

Ingredientes:

  • 500g de macarrão fuzile a sua preferência (grano duro, com ovos, colorido, blablabla…).
  • 300 gramas de presunto ralado;
  • 300 gramas de mussarela ralada;
  • 02 tomates picados em quadradinho;
  • 02 sachês de maionese de 240 gramas cada;
  • Orégano a gosto;

Modo de Preparo:

Em uma vasilha grande, junte o macarrão pronto, (cozido viu gente! Hahaha) aos outros ingredientes, mexa suavemente até que tudo esteja igualmente distribuído. Coloque em uma vasilha que possa ir ao forno, cubra com queijo mussarela ralado ou em fatias, a sua preferência, a seguir, leve ao forno para derreter o queijo por cerca de 20 minutos e PRONTO! Aeeeeeee!

Vai com fé, se eu dei conta, você consegue também!

29

jun

17

Invasões

Quantas são invadidas diariamente? Explico. Perante a sociedade são comuns as invasões sociais sofridas por mulheres. Elas podem se dar de muitas formas. É sentida em vários setores da individualidade feminina.

Com o nascimento, as mulheres são tratadas como fantoches. A rosa é a sua cor, mesmo, sem que ela, bebê, afirme que esta é a coloração de sua predileção. Ao crescer, ninar as “bonecas” é sinônimo do “ser mulher”. No início da puberdade muitas começam a preparar o enxoval para o casamento. Normalmente, componentes da família já lhes arrumam os namoradinhos, sem que elas nem os conheçam. Até que, hoje em dia, de vezem quando, são incentivadas a estudar e se profissionalizar. Porém, na primeira oportunidade, os “bons partidos” lhes são apresentados. Os comentários são mais ou menos assim: “Já que é importante o casamento, que seja com alguém com situação financeira definida. ” Respeitar a vontade feminina e a deixar à vontade para tocar a sua vida como pensa que será feliz. Seria utopia? Hora ou outra, a mulher ouvirá que seria bom se relacionar com determinada pessoa.

E quando ela opta por se relacionar com alguém, as perguntas também são rápidas: “Quando será o casamento? ”. Enquanto o casal não se une em matrimônio, ou união estável, não satisfaz a intromissão. Casados, sejam felizes para sempre! E asperguntas continuam: “Quando virão os herdeiros? ”. Com a chegada dos nenéns, se forem apenas do sexo masculino, os questionamentos são sobre a possibilidade da chegada da menina, e vice-versa. Ressalte-se que, se o casal possui apenas meninas, as perguntas sobrea chegada do “varão” não querem calar.

Ir a uma festa e não se portar como a maioria, é motivo de inquirição:“Porque não bebe nada? ”. E não sossegam por aí: “Não come carne, porque? Não tem medo de ficar doente por ser vegetariana? ”. Parece que o senso comum deve ser seguido de forma obrigatória. Sair um pouquinho do que não é aparentemente normal, causa espécie. (mais…)

COMENTAR Comentários desativados em Invasões

Estava aqui mexendo nos meus posts e fiquei com saudades de quando Rud e eu celebramos a comemoração dos nossos 10 anos de casados, efetivamente casando no religioso. Nunca imaginei que as lembrancinhas tivessem um papel tão especial numa cerimônia religiosa porque, mais do que o sentimento da celebração, é o seu toque pessoal em cada detalhe, e foi pensando nisso que compartilharei com vocês os detalhes da minha cerimômia, que aconteceu ha 04 anos.

Caixinha forrada com tecido branco e fita dourada, personalizada, lembrança dos padrinhos de casamento.

A caixinha foi toca encapada e personalizada, ela foi uma lembrancinha especial para os padrinhos, na tampa interna tinha uma mensagem de agradecimento não apenas no casamento, mas também pela importância em nossas vidas, e dentro tínhamos Bis (chocolate) encapados dois a dois, cada par era encapado e personalizado com meu nome e do Rudson. O papel era dourado, e grafia em branco e o laço que unia os pares também era branco. (mais…)

Link me

Copyright © 2019 Michelle Bueno