Uma coisa muito estranha que conheci no exercício da maternidade e que ainda me inquieta muito – pra não dizer que enfurece mesmo – é o sistema de comparação e competição que existe entre as mães.

Quem é mãe sabe do que estou dizendo. Quem não é, vou explicar.

Funciona assim:

Os bebês nascem e começam as disputas: quem nasceu mais pesado, quem dorme mais, quem engatinhou primeiro, quem não briga, quem não morde, quem não teve cólicas enfim começa uma tirania para definir qual o melhor bebê. É claro que isso não é dito né?

Acho que as famílias começam desde cedo mostrar às suas crianças um fator bem importante para as relações interpessoais: o RESPEITO, ou a falta dele.

Nas entrelinhas, e não estou fazendo uso de hipérbole, damos os sinais dos nossos valores e princípios. Se, nas rodas ficamos opinando na educação do outro e dizendo: “nossa, você o deixa fazer isso?”, estamos na verdade dizendo: o meu jeito de ensinar é o certo e você está errada.

Isso é legal? Respeitoso? Justo? Coerente?

Cada um de nós veio de uma educação, cultura, e meio completamente diferente do outro. Até pode existir semelhanças, mas cada família é única. E isso nos difere do próximo. Mas não qualifica ninguém, tampouco dignifica.

Não seria mais sensato dialogar sobre as diferenças e quem sabe até aprender com elas?

Certo dia me perguntaram se deixo meu filho fazer tudo. Eu respondi que deixo ser criança e fazer tudo que é próprio do momento dele, e nesse pacote entra a disciplina também. Pois, amo o meu pequeno e quero o melhor pra ele: que ele se desenvolva, descubra seu mundo a partir de suas próprias experiências e aprenda a viver em harmonia com o outro. Daí a próxima pergunta foi: “e se ele quiser brincar com boneca, você deixar?”. Voltei e repeti a mesma resposta anterior. Meu filho vai brincar com todos os brinquedos que puder e quiser. (mais…)

COMENTAR Comentários desativados em Comparação não, por favor!

Sou uma inveterada fã de testar novos produtos e, para quem curte maquiagem, como eu, é sempre um desafio manter a pele bacana sem pesar no visual. Para pessoas como eu, O Boticário traz Make B. Air Power, que proporciona exatamente esse resultado. A base oferece uma ótima cobertura dando exatamente essa sensação, no maior estilo suave e sofisticada.

A base Make B. Air Power é tão leve e fluida, que vem em embalagem conta-gotas, seguindo tendências internacionais desse tipo de produto. O rendimento é outro elemento que você a pena ressaltar – para garantir o efeito mate e o melhor resultado, basta agitar a embalagem para misturar a fórmula, colocar de três a seis gotas no centro do pincel e espalhar o produto pela pele. Por fim e não menos importante, o produto oferece FPS 55, ideal para proteger a pele no dia a dia.

O valor de investimento é bem competitivo e durante todo o dia de testes, que transmiti no InstaStories, garanto que ela se compara a tecnologia de grandes potências do mercado. O toque seco foi algo que curti bastante e as tonalidades de base também.

Legal né? Se você já experimentou, compartilhe conosco as suas impressões.

COMENTAR Comentários desativados em O Boticário lança base Air Power

Acho que “estudar” é uma das coisas que o ser humano mais devia fazer na vida. É triste lembrar quando somos crianças e adolescentes não damos a real importância a esta simples ação. Estamos sempre em conflito com nossos pais quando somos “obrigados” a ler um livro ou estudar para fazer uma prova.

É interessante pensar que muitas das respostas que precisamos na vida podemos encontrar em uma simples leitura ou com um pouco de estudo. O filósofo, escritor e crítico francês Jean–Paul Sartre disse que escolhemos a resposta ao escolher quem responderá nossa dúvida, assim, por que não encontrar respostas nos estudos? Quando estudamos nos tornamos seres críticos, pensadores e não apenas “comedores” de informações, despertamos nossa capacidade de analisar, pensar, opinar e o mais importante, passamos a ter coragem para ter ideias.

Quando alguma coisa fascinante acontece, é o córtex parietal (logo atrás da orelha) que é ativado.

Logo atrás da testa temos o córtex pré-frontal que é o encarregado da concentração intencional: quando você estuda os impulsos vêm desta área.

O Locus Cérelus é responsável pelo nível de alerta e o produtor da noradrenalina que é importante para o processo de aprendizado e memória.

Neste sentido, tenho divido com meus clientes algumas dicas que uso quando preciso me dedicar aos estudos e decidi escrever este texto para que os leitores do Blog tenham acesso. (mais…)

COMENTAR Comentários desativados em Estudar, estudar, estudar!
...23456...102030...
Link me

Copyright © 2017 Michelle Bueno